Com amor, Van Gogh (2017) | Resenha

É com essa assinatura que as cartas de Vincent Van Gogh para o irmão e amigo, Theo Van Gogh terminavam.

O filme conta como foi a vida e principalmente a morte do pintor holandês. É produzido por mais de 100 artistas que pintaram à mão o filme em arte expressionista, mesmo estilo de pintura que Van Gogh.

Vincent Van Gogh foi um pintor da época de 1800 que pintava quadros no estilo expressionista, que é quando o artista se expõe ao mundo por meio de arte, pintura. Expressa os sentimentos que o artista carrega dentro de si e no caso de Van Gogh, ele se utiliza de pinceladas dramáticas e cores fortes.

A história se passa em 1890 com o filho do amigo de Van Gogh, Joseph Roulan, que trabalha no correio da época, tentando entregar a carta à Van Gogh, já morto. O rapaz faz o trabalho de investigador e pergunta para quem vivia com ele como era a vida e a rotina do holandês e saber se a morte de Van Gogh foi suicídio ou se mataram ele.

O filme conta o fim da vida de Van Gogh por meio de flashbacks que as pessoas que viviam com ele lembravam. É uma homenagem, ainda que tardia, a um dos melhores pintores de todos os tempos, já que a vida de Vincent não teve glória.

Muito melancólico, Van Gogh se isolou demais no fim da vida na França e já não tinha mais sentido para viver.  Fatos que não estão no filme, mas para quem tem curiosidade é que toda a vida dele foi praticamente um fracasso. Ele foi demitido várias vezes porque não sabia se relacionar muito bem com as pessoas, foi expulso de casa, entrou na Universidade de artes, mas não se adequava e a vida amorosa foi um desastre total. Van Gogh tinha surtos de loucura e por isso todos o achavam estranho e louco. Um dos surtos o fez cortar a própria orelha.

Autorretrato de Vincent van Gogh com orelha enfaixada.

Para você que já tem 20 e poucos anos e sente um perdido na vida, fica tranquilo. Van Gogh começou a pintar quadros com 28 anos.

Quem gosta de arte vai se apaixonar, como eu.  Os efeitos são muito bem trabalhados e é bem fiel aos retratos de Vincent. A estética do filme é belíssima, as cores fortes das pinceladas trazem jeito criativo de ver Van Gogh.

Van Gogh é referência para o expressionismo. Além desta animação,tem uma biografia publicada em 1934 pelo Irving Stone chamada Lust For Life e foi adaptada para o cinema pelo Vincent Minnelli.

 

A vinha Encarnada (foto acima) foi o único quadro (famoso) que ele vendeu em vida. Apesar de Vincent Van Gogh realizar mais de 2 mil obras, sendo 900 pinturas e 1.100 obras em papel. Hoje, o museu Van Gogh em Amsterdã, aberto em 1973, guarda a maior coleção de arte do pintor.

 

Fernanda Ribeiro, 21 anos. Jornalista, pseudocinéfila e amante da sétima arte.

Fernanda Ribeiro

Fernanda Ribeiro, 21 anos. Jornalista, pseudocinéfila e amante da sétima arte.

%d blogueiros gostam disto: