Shadow of The Colossus: O triunfo da solidão

Vamos direto ao ponto: Shadow of The Colossus é um excelente jogo, indispensável para os proprietários do Playstation 4. Com seu “debut” no lendário PS2, a obra de Fumito Ueda revolucionou a indústria, trazendo ao público uma experiência de imersão e solidão únicos, até poéticos. Depois tivemos um remaster em HD para PS3, e agora, um remake lindíssimo para a nova geração. Eu, particularmente estou adorando essa onda de remakes, pois muitos desses games icônicos eu não pude jogar na época de seu lançamento, e Shadow of The Colossus é um deles.

Digno de nota é dizer que este é um remake de respeito! Todo o visual foi remodelado para a nova geração de console, trazendo texturas mais realistas e detalhadas que tornaram todo o vasto e solitário ambiente em algo de tirar o folego. Você vai se pegar várias vezes parando o jogo apenas para admirar a paisagem. Está fantástica.

No PS4 Pro, obviamente, o jogo tem mais brilho. Nele você pode escolher entre jogar a 60fps, ou sacrificar os frames pela resolução em 4k. Em ambos os casos o resultado visual é de cair o queixo, inclusive no PS4 padrão. A Bluepoint Games, responsável por recriar do zero a obra prima da Japan Studios, se manteve fiel ao game original, refazendo até os pequenos “problemas’ de câmera e movimentação do jogo original. Claro, nesse ponto eu acredito que deveria ter “rolado” uma melhorada, mas o estúdio quis trazer exatamente a mesma experiência para os novatos e veteranos saudosistas.

Não é de impressionar que o jogo vem recebendo notas altas em todos os reviews pelo mundo, ficando na média de 90 pontos. Mas por que raios esse jogo é tão amado, e qual é a relevância de um jogo de 12 anos de idade nos tempos de hoje?

Grande parte da indústria está voltada a criação de “sandbox” cheios de coisas para se fazer, sidequests, itens para pegar, buscar, craftar, pessoas para falar, etc. Todos esses objetivos, que podem tomar horas e horas do seu tempo, são marcados nos mapas ao lado da tela, que guiam você em seu objetivo. Shadow of The Colossus vai contra tudo isso – aqui a experiência segue o ritmo da simplicidade. Você só tem um único objetivo no jogo: matar 16 gigantes criaturas, chamadas de colossi, para que assim possa devolver a vida a sua amada. É apenas isso que você tem que fazer nesse jogo, localizar e traçar a melhor maneira de tombar esses gigantes.

No enorme mundo de Shadow of The Colossus não existem NPCs, sidequest, cidades, shops, pubs, etc. O mundo é um enorme e solitário nada. Aliás, o sentimento de solidão dá o ritmo da experiência aqui. E não pense que é fácil achar e derrotar essas criaturas. A única pista que você tem é uma espada que emite uma luz direcionando você para seu objetivo, mas essa direção nem sempre é acertada. Ademais, você deve procurar em cavernas, vales, montanhas. Nada é obvio aqui. Para finalizar, a única maneira de derrotar essas criaturas é encontrando nelas um ponto fraco. E isso também vai dar trabalho, e exigir, em certos casos, uma dose de estratégia. Porém, elas não são agressivas, apenas reagem quando atacadas. Isso faz com que você se pergunte se realmente é certo matar essas criaturas. Claro, isso fica por conta da história e dos mistérios envolvidos no jogo. Nada é o que parece.

Quando Shadow of The Colossus foi lançado em 2005, reacendeu aquele velho e polêmico debate sobre vídeo game ser considerado arte. Em uma entrevista à TV Japonesa, nesta época, Fumito Ueda afirmou que vídeo game não só é arte, mas é a forma mais elevada de arte que existe. Quando perguntado sobre o porquê desse posicionamento, ele afirmou apenas que o vídeo game proporciona empatia como nenhuma outra forma de arte. E nesse, e em outros aspectos, Shadow of The Colossus realmente é uma obra de arte das mais elevadas!

Renan, 34 anos com corpinho de 20. O cara mais bonito do site. Jogador veterano, amante de games Old School e Final Fantasy, trabalho nas horas vagas para poder comprar jogos.

Renan Melo

Renan, 34 anos com corpinho de 20. O cara mais bonito do site. Jogador veterano, amante de games Old School e Final Fantasy, trabalho nas horas vagas para poder comprar jogos.

%d blogueiros gostam disto: