Sony recusou pedida de US$ 25 milhões para comprar os Vingadores

O estúdio preferiu investir apenas no Homem-Aranha, se recusando a fazer filmes com os personagens (então) desconhecidos da Marvel.

Pantera Negra arrecadou somente fora dos Estados Unidos, em sua noite de pré-estreia, um total de US$ 23,2 milhões.

Pois, por meros US$ 25 milhões, a Sony poderia tanto ter adaptado o filme do Rei de Wakanda, como Homem de Ferro, Thor, Capitão América… Enfim, todos os personagens que viriam a compor os Vingadores do Universo Cinematográfico Marvel . Uma franquia que já soma, ao longo de 10 anos, mais de US$ 13 bilhões em bilheterias, e contando.

Segundo o Wall Street Journal, a Sony enviou para a Marvel, em 1998, uma oferta para a adaptação aos cinemas do Homem-Aranha — o que resultaria na bem-sucedida trilogia dirigida por Sam Raimi. A editora estava no início de sua recuperação financeira, saindo do processo de falência e via a sétima arte como território perfeito para sua retomada. Com isso, o novo chefe da Marvel, Ike Perlmutter, ofereceu um pacote com basicamente todos os personagens da Marvel. Yair Landau, da Sony Pictures, foi enfático.

“Ninguém dá a mínima para qualquer outro personagem da Marvel. Volte lá e ofereça um acordo pelo Homem-Aranha”

Disse o executivo ao seu porta-voz, que então comprou os direitos do Cabeça de Teia por uma quantia igualmente baixa: US$ 10 milhões.

Resultado de imagem para spider man sam raimi

A história mostra como a recusa foi positiva para a Marvel. Sob o comando de Kevin Feige e como subsidiária da Disney, o estúdio construiria a franquia mais lucrativa do cinema e voltaria anos depois para um novo acordo com a Sony: após o decepcionante O Espetacular Homem-Aranha 2, uma oferta irrecusável para recuperar os direitos do Cabeça de Teia e integrar Peter Parker aos Vingadores.

“Ms. Pascal ficou tão ofendida que atirou um sanduíche nele e disse, meio que brincando, ‘Vai embora daqui””

Declara o WSJ sobre a reação da então chefe da Sony, Amy Pascal, diante da proposta indecente de Kevin Feige. O resultado é sabido de todos: o sucesso de crítica e público de Homem-Aranha: De Volta ao Lar, sendo o maior faturamento da Sony em 10 anos com seus US$ 880 milhões nas bilheterias mundiais. Antes disso, justamente Homem-Aranha 3 fizera um pouco mais: US$ 890 milhões.

Veja mais sobre filmes aqui.

 

 

23 anos, publiciotário, gamer desde os 4 anos de idade e consumidor voraz de cultura pop. Youtube e Netflix são minhas TVs.

Miguel Moreira

23 anos, publiciotário, gamer desde os 4 anos de idade e consumidor voraz de cultura pop. Youtube e Netflix são minhas TVs.

%d blogueiros gostam disto: