Três anúncios para um crime (2017) | Resenha

Mildred Hayes (Frances McDormand) é uma mãe que vive em uma pequena cidade sulista dos Estados Unidos que coloca três outdoors em uma via pedindo as autoridades da região justiça pelo estupro seguido de assassinato de sua filha Angela (Kathryn Newton). A polícia ainda não tem provas de quem pode ser o culpado, então o caso se mantém estagnado e Mildred decide atacar o chefe Willoughby (Woody Harrelson) diretamente com os outdoors pedindo uma solução para o caso.

Todo o enredo é pesado, porém durante o desenvolvimento, vemos que o filme não se fixa somente a contar cada história se utilizando do drama que seria a forma mais fácil para se contar a história de uma mãe que vive com a imagem de sua filha queimada perto de sua casa, mas há vários momentos em que você pode se pegar rindo por alguma situação que normalmente não se deve rir. Além de termos momentos de profunda comoção e empatia para com a vida dos personagens a ponto de poder se ver beleza na dor ou no sofrimento.

Imagem: Google

Além da vida da protagonista sendo mostrada como de uma mãe badass e certa do que acha certo para conseguir justiça, vemos os desenvolvimentos a longo do filme de Willoughby e, especialmente, do policial Dixon (Sam Rockwell). O filme nos apresenta vários personagens bons para se prestar atenção, mas os três mais importantes certamente são eles.

É possível perceber que na história, não temos um personagem totalmente bom ou totalmente ruim igual se é visto em vários filmes, mas sim personagens reais, com problemas reais e que nem sempre podem ter um comportamento adequado e que sim, erram diversas vezes, e nos fazem perceber que não somos nós, os espectadores, quem devemos julgar o que é certo ou errado a se fazer.

Três anúncios para um crime é um filme bruto, assim como a vida. Tem personagens reais e sem estereótipos. Está com sete indicações ao Oscar, sendo elas para: melhor atriz, melhor filme, melhor ator coadjuvante (sendo que Sam Rockwell e Woody Harrelson estão concorrendo pelo mesmo filme), roteiro original, edição e trilha sonora original.

Veja mais sobre filme aqui.

Fernanda, 23 anos e louca por filmes de terror desde os 4 anos. Princesinha da Disney nas horas vagas, professora, leitora compulsiva e ganhadora brasileira de competição de quem mais assiste séries em 2007.

Fernanda Mineto

Fernanda, 23 anos e louca por filmes de terror desde os 4 anos. Princesinha da Disney nas horas vagas, professora, leitora compulsiva e ganhadora brasileira de competição de quem mais assiste séries em 2007.

%d blogueiros gostam disto: